'http://imageshack.us/photo/my-images/33/blog502logo.jpg/’ rel=’shortcut.icon’

Diga Sim à Saúde! Diga Não à Dengue! Ciep Setor 6

terça-feira, 29 de março de 2011

Fotonovela: Diga Sim à Saúde e Diga Não à Dengue!



Culminância da Dengue!
O projeto foi realizado na escola, nas últimas semanas do mês de março, e teve o objetivo de conscientizar alunos e comunidade sobre a sua responsabilidade no combate e prevenção ao mosquito da Dengue. Durante o período em que projeto foi realizado os alunos, pais e professores aprenderam a importância da prevenção contra o mosquito, através de vídeos, cartazes informativos, folhetos, notícias, etc
Desenvolvemos diversas atividades como, por exemplo:confecção de panfletos e cartazes, pintura de material informativo sobre o mosquito e cuidados com materiais que pode servir de foco para o mosquito. Assistiram diversos vídeos sobre a dengue. Fizemos contação de histórias e a dramatização de uma fotonovela.
Os alunos se divertiram muito, assim como nós professores, e também aprendemos muito. Todos juntos. Assim nossa Escola cumpre o seu papel de escola cidadã ajudando alunos e comunidade a serem saudáveis e a preservarem sua saúde.
Nós fizemos a nossa parte e esperamos que vocês que estão nos acessando também façam a sua.



segunda-feira, 28 de março de 2011

Campanha de prevenção contra a dengue é lançada no Rio


Campanha de prevenção contra a dengue é lançada no Rio
FOLHA ONLINE 27/03/2011 04h26

Cerca de 40 agentes do Instituto Oswaldo Cruz em parceria com a Sesdec (Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil) lançaram neste sábado, na praia do Leme (zona sul), uma campanha de prevenção contra a dengue.

Batizada de "10 Minutos Contra a Dengue", propõe que todos dediquem 10 minutos dos seus dias a combater focos do mosquito transmissor da doença, o Aedes Aegypti.

Pesquisadores, entomologistas e estudantes distribuíram informativos para a população e ainda exibiram larvas e mosquitos.

"As pessoas estão mais conscientes quanto ao combate ao mosquito, mas muitas ainda não sabem que bandejas de geladeira e do ar-condicionado são ótimos criadouros, por exemplo", falou à Folha o jornalista Marcelo Garcia, que participava do evento.

O entomologista Rafael Freitas disse ainda que a maior dúvida da população é sobre os métodos de prevenção.

"Esses mitos de comer muito alho, tomar complexo B ou mesmo ingerir grande quantidade de inhame não dão muito certo. Até o uso de repelente durante todo o dia não faz bem. Não adianta a pessoa se encher do produto. Além de prejudicar a pele, ele acaba perdendo o efeito. O bom mesmo é acabar com os criadouros."

O professor Onésimo Valle, 71, já teve dengue há cinco anos e disse que sente falta de mais campanhas como essa.

"Antigamente eu via agentes nas ruas e fumacê. Agora não tem mais nada. O combate tem que ser feito o ano inteiro. É preciso também mais conscientização das pessoas. Vejo ainda muita gente deixar acumular água em casa.

Paralelo ao evento, um grupo formado por 150 bombeiros visitou imóveis das comunidades Chapéu Mangueira/Babilônia em busca de focos. De acordo com a Fiocruz, a campanha 10 Minutos Contra a Dengue deve acontecer em outros bairros.

Retirado do Site:CORREIO DO ESTADO
http://www.correiodoestado.com.br/noticias/campanha-de-prevencao-contra-a-dengue-e-lancada-no-rio_104642/

sexta-feira, 18 de março de 2011

A prevenção é a única arma contra a doença.

A melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros.
Assista o vídeo: Armadilha para o mosquito

Dengue- continuação A partir do tema “Dengue” as professoras desenvolveram atividades sobre a dengue em sala. As atividades realizadas tiveram como objetivo geral a exploração da linguagem oral, a leitura e a escrita, dentro da concepção de que letramento é ter acesso aos usos sociais da leitura e da escrita.

Dengue: NÃO! Objetivos específicos:Conhecer as causas e conseqüências da dengue; Relacionar a dengue com a falta de higiene ambiental; Despertar a consciência da responsabilidade de cada um no processo de prevenção e combate a dengue; Promover a mudança de comportamentos da comunidade escolar, levando-a a tomar atitudes concretas no combate a doença.

Portinari, Ciência e Tangran

A professora Elma trás para a sala de aula alguns livros para abordar a Ciência e o Tangran, através de Portinari.
Usa os livros:
Encontro com Portinari 
Encontro com Portinari é um texto fluentes e essencial para falar da vida e da obra desse artista. O livro reproduz muitas de suas obras, bem como fotos e documentos. Ao longo do livro aparecem perguntas curtas e objetivas (cujas respostas aparecem no final do livro) que orienta a leitura do texto e das obras de arte, pontuando elementos ou detalhes que ajudam a criança a "ver" melhor cada uma delas. Autoras Rosane Acedo e Cecília Aranha. Editora Formato.
Ciência e arte - Encontros e sintonias
O que era natural para os gregos antigos é, hoje, essencial para a nova revolução científica: a integração entre ciência e arte. O Espaço Ciência Viva, do Instituto Oswaldo Cruz, é uma das instituições que, no Brasil e no exterior, procura aproximar esses dois campos de estudo. O livro reúne experiências e reflexões de artistas e cientistas que buscam essa integração em suas áreas de atuação, apresentadas durante o I Simpósio sobre Ciência e Arte - Encontro da Criatividade Humana na Cultura, realizado no Instituto Oswaldo Cruz, em 2002. A professora Elma selecionou a PARTE 3 - Ciência e arte como instrumentos de ensino e inclusão: relatos de experiências, onde o Capítulo 3 é específico sobre o Projeto Portinari: arte e ciência celebrando a obra e o centenário de Portinari Por João Candido Portinari.
Editora: Senac Rio de Janeiro
Brincando com Tangram e Origami
Autor: ANTONIO CARLOS GENOVA
Editora: Global
 



Objetivos:
A professora tem por objetivo mostrar algumas obras de Portinari que estão associadas a conceitos científicos. A partir de uma aula interativa, mostrando que, muitas vezes, uma obra de arte pode ser explicada pela ciência, mesmo que esta não seja a intenção do artista, além de fatos referentes à vida do artista.
Levar os alunos a conhecerem alguns detalhes das obras com brincadeiras representadas na arte de Portinari.
Conhecer fatos importantes da vida de Portinari. Vivenciar algumas brincadeiras representadas no acervo de Cândido Portinari.
Representar, através de diferentes técnicas, algumas brincadeiras vivenciadas.
Pretente também, através de formas geométricas, retiradas do tangran, levar os alunos da observação e percepção das obras vistas, a um estágio de criatividade. Para isso, por meio de atividades lúdicas, o aluno brincando com corda, formas geométricas coloridas também constrói sua “obra”.

A professora Elma trabalhando com Portinari e Tangran

Professora Elma Barra - Artes Plásticas - Trabalhando Portinari

terça-feira, 15 de março de 2011

PROJETO “DENGUE: VAMOS ACABAR COM ISSO-DIGA SIM A SAÚDE!”


O ano de 2016 começa com aumento dos casos de dengue, em relação aos anos anteriores. Tendo em vista a epidemia que assola a cidade do Rio de Janeiro, e a necessidade de esclarecimento à população escolar, torna-se de alta relevância este projeto.

A dengue mata

Dependendo do estado fisiológico do paciente a dengue pode evoluir para um caso mais grave: a “Dengue hemorrágica”. Os sintomas são iguais aos da Dengue clássica, mas podem existir ainda: sangramento de gengivas e narinas; fezes escuras, o que pode indicar a presença de sangue; manchas vermelhas ou roxas na pele; dor abdominal (dor na barriga) intensa e contínua; vômitos e tonteira; diminuição da urina; e dificuldade para respirar.

 

 Mas a doença veio acompanhada de outras... chikungunya e zica!

As principais diferenças entre a Dengue, a Chikungunya e a Zika estão na intensidade dos sintomas. Entre essas doenças, a dengue é a mais grave.

Ela causa febre, dores no corpo, dores de cabeça e nos olhos, falta de ar, manchas na pele e indisposição. Em casos mais graves, a dengue pode provocar hemorragias, que, por sua vez, podem ocasionar óbito.

A chikungunya também causa febre e dores no corpo, mas as dores concentram-se principalmente nas articulações. Na dengue, as dores são predominantemente musculares. Alguns sintomas da chikungunya duram em torno de duas semanas; todavia, as dores articulares podem permanecer por vários meses. Casos de morte são muito raros, mas a doença, em virtude da persistência da dor, afeta bastante a qualidade de vida do paciente.

Por fim, temos a febre zika, que é a doença que causa os sintomas mais leves. Pacientes com essa enfermidade apresentam febre mais baixa que a da dengue e chikungunya, olhos avermelhados e coceira característica. Em virtude desses sintomas, muitas vezes a doença é confundida com alergia. Normalmente a zika não causa morte, e os sintomas não duram mais que sete dias. Vale frisar, no entanto, que a febre zika relaciona-se com uma síndrome neurológica que causa paralisia, a Síndrome de Guillain-Barré, e também com casos de microcefalia.


 

                                                          Chikungunya


                                                        Aedes Aegypti


                                                                 Dengue

                                                           Microcefalia

                                                                 Zika


 

COMO EVITAR A DOENÇA

O tratamento da dengue, chikungunya e zika é praticamente o mesmo, uma vez que não existem medicamentos específicos para nenhuma dessas enfermidades. Recomenda-se que o paciente, nos três casos, permaneça em repouso e beba bastante líquido. Alguns medicamentos são indicados para dor, mas não se deve fazer uso de remédios que contenham ácido acetilsalicílico, pois eles podem desencadear hemorragias.
 Não existem vacinas contra as doenças citadas no texto. Assim sendo, a melhor forma de prevenir-se é pela destruição dos locais propícios à multiplicação do mosquito Aedes, garantindo sempre que não haja acúmulo de água parada.

 A única maneira de evitar a dengue é não deixar o mosquito nascer. Para isso, é necessário acabar com os criadouros (lugares de nascimento e desenvolvimento dele).

Ou seja: não deixe a água, mesmo limpa, ficar parada em qualquer tipo de recipiente como:

Garrafas
Pneus
Pratos de vasos de plantas e xaxim
Bacias
Copinhos descartáveis

Também não se esqueça de tapar:

Caixas d'água
Cisternas
Tambores
Poços
Outros depósitos de água

Leia mais em:

Semana de 15 a 20 de fevereiro:
Os professores começaram a trabalhar com os alunos sobre a DENGUE. Os alunos assistiram a diversos vídeos, curtos, sobre a dengue. Responderam perguntas como: Quem sabe o que é a dengue? Quem transmite a doença? Como é o mosquito da dengue? Onde o mosquito gosta de ficar?
Continuaremos com mais atividades sobre o mosquito da dengue.
As crianças começarm a produzir cartazes a partir dos vídeos e conversas sobre a doença em sala de aula.

                       Joguinho da Dengue: Vamos APRENDER?






Postagens populares

Educação Infantil

Educação Infantil
Ciep 01.02.502 Avenida dos Desfiles
http://www.goear.com/listen/5f41dd5/aquarela-toquinho

Dengue

Dengue

Cada um fazendo a sua parte, a dengue pode ser evitada. É simples!

Siga-nos no Twitter

Siga-nos no Twitter
Clique com o botão direito do mouse no passarinho para abrir em nova janela e/ou nova guia, assim você não sai do Bloguinho!

Entre em contato conosco!

Entre em contato conosco!
E-mail-me: jornalzinhociep502@gmail.com
  • Aguardamos o seu contato
  • Loading...

    Pesquisar este blog